Outubro Rosa: Homens e mulheres trans também precisam se prevenir

Todo ano, no mês de Outubro, o câncer de mama vira foco das atenções. Mas isso não se trata de uma luta exclusiva da população feminina..

Imagem: Internet


O termo “câncer de mama” está quase sempre ligado a figura feminina, mas não é uma doença que afeta somente mulheres. Homens também podem ser acometidos pela neoplasia e correspondem a 1% do total de diagnósticos. Além dos cisgêneros, as pessoas trans também devem se atentar à doença.

O câncer de mama em pessoas trans foi tema da 48ª Jornada Paulista de Radiologia em São Paulo em Maio de 2018. Um dos coordenadores científicos e palestrante do evento Dr. Luciano Chala explicou sobre a necessidade de se analisar separadamente homens e mulheres trans em relação à prevalência do câncer de mama. “Mulheres trans passam por terapia hormonal para obtenção da mama com aspecto feminino. O uso de hormônio instiga um questionamento sobre eventual aumento do risco de câncer de mama – o regime conduz ao desenvolvimento de um tecido mamário com ductos e ácinos idênticos ao da mama biologicamente feminina", explica o especialista.

Vale lembrar que as mulheres trans em terapia hormonal com desenvolvimento de tecido mamário, ou que tenham colocado prótese mamária, devem buscar orientação profissional. Já para os homens trans, há uma redução do risco de câncer de mama, uma vez que o tórax com aspecto masculino é obtido através da mastectomia subcutânea. Entretanto, eles devem estar atentos porque isso não se torna um sinônimo de não desenvolvimento de células cancerígenas, mostrando mais uma vez a importância do autoexame periódico.

Para homens trans optantes por não retirar a mama, a recomendação é igual ao indicado às mulheres cis: Autoexame desde os 15 anos e mamografia anual a partir dos 40 anos. Os que retiraram os seios precisam ficar alertas e, caso um nódulo apareça, procurar atendimento médico.

Hoje, a maior barreira para a detecção da doença está na falta de informação, pesquisas e suporte que a população trans enfrenta. Como a maioria dxs trans não sabe sobre a chance de ter câncer de mama, grande parte dos casos é diagnosticada tardiamente, fazendo com que este assunto seja discutido de uma forma mais ampla de como é atualmente.


Texto por Alessandra Yumi

Compartilhe

 
Copyright © Coletivo Caneca. OddThemes