28 de ago de 2018

Da Sarjeta: Baile Black movimenta praça pública em Sorocaba


Mais um encontro “Da Sarjeta” rolou no último domingo (19), em Sorocaba. Dessa vez, o evento aconteceu na Praça Syrio Lazaro Baldochi no Nova Manchester, tendo apresentações do Slam Resistência, DJ Tamara, Venosa MC, Preferencial MC, Léo Silva fazendo parte da programação.

O projeto nasceu a partir do curta-metragem “Sarjeta", produzido pela Terra Digital e Quitera Filmes. O produto que aborda o ativismo do jovem na periferia através do rap e hip-hop buscando, na linha de frente paz e liberdade. Hoje, o projeto é formado por 4 pessoas: DJ Mini Rasta, Puro Osso, TX e Kaone Dazo projeto trazendo deles e a quem eles o levam, uma visão social em que os integrantes desenvolvem apresentações culturais e arrecadações em prol da comunidade carente da região. 

A ideia, que não se limitou a apenas um documentário, cresceu e agora se partilha por praças, onde moradores se aconchegam próximo as apresentações, crianças recebem de voluntários materiais para produção de pipas e participam de oficinas de trança, pinturas faciais, além de doações. “Queremos trazer o rap cada vez mais para a comunidade, mas também queremos que esse mesmo rap, chegue a bairros nobres, que todos tenham acesso à cultura da perifa, que saibam e conheçam a realidade da comunidade” diz Gabriela Vieira, 23 anos, uma das produtoras do curta. O projeto, funciona sem qualquer apoio político, faz das intervenções atos de indignação do povo aos representantes. 

Para Sillas, rapper aos 25 anos, conhecido como Puro Osso, o Sarjeta já é mais que um grupo, mas uma religião. No levante que segue firme desde 2011, algumas pessoas adentraram, outras estiveram de passagem, visitantes, mas todas tiveram fé de que do fruto sairia a glória. Glória que não se trata de dinheiro, nem de fama, muito menos de poder. Se trata de respeito ao que se faz, ao próximo, amor as pessoas, liberdade para poder partilhar suas vivencias e seu cotidiano, além de ajudar os moradores dos bairros marginalizados, a se descobrirem e criarem uma visão de ser e em ser alguém num futuro. 

O projeto ainda prevê outros encontros pelas praças da cidade, além de aflorar mais a força e resistência da cena pela região. Sempre com muito respeito por todxs e que independente de quem seja, estão todxs convidadxs a estar presente nos próximos eventos. 

Quem quiser ouvir um pouco do som do grupo, pode acessar o novo Ep “Navegantes da Maré Sem Fim”, disponível nas principais as plataformas digitais. Para mais detalhes e para acompanhar o grupo, é só visitar a página oficial, o canal do YouTube:

Texto por Eduardo Lira
Foto de Capa por Roberto Paixão - Para ver as fotos do evento, acesse https://bit.ly/2wjyJzy