27 de fev de 2018

Motivos para ver Pantera Negra


Eu como uma nerd assumida, estava muito empolgada para ver Pantera Negra, e não somente porque eu sou a louca dos filmes de super heróis, mas porque durante toda a pré produção e divulgação ficou óbvio que o filme trataria sobre assunto importantes, com o cast quase que inteiro negro (e maravilhoso por sinal), sobre o protagonismo das mulheres entre outras coisas.



Mas o filme trouxe muito mais que isso, o longa destruiu no quesito representatividade, e não apenas por ter pessoas negras, mas por trazer de maneira tão bem feita a cultura africana, na estética, no enredo, no roteiro, em tudo!

Vamos deixar a parte de que o filme foi um colírio para quem estava saturada da fórmula Marvel de sempre, e focar na #criticasocialfoda que foi.

Embora se passe em um universo fantasia, durante todo o decorrer do filme o roteiro chama atenção para a situação de violência, pobreza e margem social para qual muitos negros vivem, o filme também traz personagens femininas fortíssimas, com personalidades super bem desenvolvidas, e o filme passa no teste de Bechdel.

Embora não sejam protagonistas as Dora Milaje, que seriam a guarda real do rei, são personagens que deixaria qualquer exército dos Estados Unidos no chinelo, e tem a rainha da tecnologia Shuri, irmã do pantera negra que também faz a gente esquecer de quem é o Tony Stark na fila do pão tecnológico.

O filme é tão maravilhoso que até pelo vilão você cria empatia, Killmonger é um vilão sombrio que você quer odiar, mas não consegue, principalmente quando os motivos de seu ódio são tão legítimos.

E por fim, minha cena preferida: SPOILER ALERT!

Quando no final o Killmonger está morrendo e o T’Challa oferece para ele ser curado e ele fala que não, pois se ele fosse curado ele seria preso, e fala que só quer que suas cinzas sejam jogadas no mar, porque assim como os ancestrais dele que pulavam dos navios negreiros, ele sabia que era melhor morrer do que passar a vida preso.

Fortissimo!

Resumindo, felizmente um filmão da porra, da vontade né Vingadores?

Vamos torcer para as produções mainstream continuem conseguindo atingir o público que sempre foi esquecido e levar mensagens importantes para todos nós fãs e não fãs de HQ.