7 de abr de 2017

#MeuDesabafoLGBT | Desabafo em Movimento (#1)


Pedirem para você não ser você é dolorido. Não sou bom o bastante pra ti? Causo-te vergonha? Essas são dúvidas que desejo que ninguém tenha, mas infelizmente isso é comum.

O diferente sempre é criticado. Não escolhi teu caminho porque não quero chegar ao mesmo local que ti, mas isso não impede de se encontrarmos por ai, mas do jeito que sou repudiado, não tenho força para ao menos cruzar com você.

Foram tantas palavras fortes. Acho que o mais forte é ouvir que não aguento mais isso tudo e não quero mais ficar perto.

Sabe essa dor que você tá sentindo? Multiplique ela em centenas de vezes, é o que eu sinto todos os dias. Ninguém sabe, mas é a minha luta, minha dor. E você só é mais um que faz isso aumentar.
Esse texto só apresenta culpas. Não era intencional. Mas foi meu coração que escreveu. Desculpe. Desculpe mais ainda por eu não ser o que você esperava.

Só não vou pedir desculpas pelo caminho que estou seguindo, porque esse é o melhor caminho que estou trilhando, e estou imensamente feliz fazendo ele.

Cada vez que você me pede para ser menos eu, e ficar me escondendo por sua vergonha, me deixa mais e mais afastado. Eu não quero estar perto de pessoas que me diminuam, e que tente me calar, ao contrário, quero estar perto de pessoa que me façam crescer, falar, e ser quem eu sou.
Não consigo me sentir bem debaixo de um teto que foi dito que também era meu. E isso é horrível. Já se sentiu trancado alguma vez dentro do seu corpo? Aposto que não. Não tente imaginar como isso é ruim, porque vocês não sentirão nem 10% do que realmente é.

Pode parecer todo um drama de novela, mas é a minha realidade, e a de muitos. Eu faço o máximo que posso para pessoas não sentirem isso. Aconselho o máximo de pessoa próxima a mim. Não é fácil não ser aceito, não é fácil mesmo. Ao menos tente se colocar neste lugar. Não colabore com essa dor.

Eu sou gay. Acho que isso tem que ser aceito. Isso é o que sou. Não me tornei isso, não me falaram pra ser isso. Sempre fui. Eu me aceitar foi difícil, porque não tive bons exemplos de como tratar pessoas, e ser algo diferente me deixou mal, não querendo estar mais aqui. Eu passei por tudo isso sozinho, e hoje eu me amo tanto. Tenho tanto orgulho disso.
Sabe aquele glitter todo na minha cara quando chego em casa? Aquele é o símbolo de que estou muito bem. A primeira vez que consegui falar 'eu sou gay, eu me amo e tenho orgulho disso', foi o dia que passei pela primeira vez uma linha de brilho no rosto. Ninguém me julgou. Foi a melhor coisa que eu senti. Liberdade.

Acho que já escrevi muito. Todas essas palavras não conseguem ainda expressar tudo o que sinto, mas é o que conseguiu sair de mim.

Estou no ônibus chorando agora. 08 de janeiro, dois dias antes de eu me assumir, eu também estava na mesma situação. Não imaginei passar por isso novamente. Mas diferente de antes, hoje choro de orgulho, porque estou forte e consigo passar por tudo sozinho, não de medo de ser abandonado.
Boa sorte pra mim na vida.

TEXTO ENVIADO POR JOSÉ AUGUSTO.

#MeuDesabafoLGBT :: Facebook