Drops

Últimas atualizações

Festival Fábrica é cancelado após mudanças repentinas

11/14/2018

Atualizado às 17h22, em 14/11

Festival é cancelado após declarar esta semana que teria local e line-up alterados. A mudança teria sido motivada por possível chuva nos dois do evento que aconteceria, de início, no Parque Tecnológico de Sorocaba.

A banda Oingo Boingo Former Members não estaria presente por motivos particulares e a redução do número palcos fez com que todo o line-up fosse alterado. Essas situações somadas à inviabilidade de conseguir um novo local para realizar os shows, com todas as licenças necessárias em tempo hábil, fez com que o cancelamento fosse a única opção.

Os valores dos ingressos adquiridos de forma antecipada serão ressarcidos ao público. A política de ressarcimento ainda será divulgada em um novo pronunciamento da organização. Em nota divulgada pela assessoria, os organizadores disseram que darão todo suporte ao público. "em respeito ao nosso público, vamos buscar todas as informações para divulgar com clareza todo o procedimento de estorno dos valores."

Os produtores ainda lamentam o cancelamento da primeira edição do Fábrica. "Lamentamos muito e fizemos de tudo para manter parte das atrações e cumprir com nosso compromisso com o público, mas é nosso dever pensar em segurança em primeiro lugar e diante disso optamos pelo cancelamento." dizem.

Fábrica Festival muda line-up e local do evento


Há menos de um mês para acontecer, o Fábrica Festival anunciou a alteração de local e de line-up para os dois dias de evento. Através do site oficial, a organização esclarece que a mudança de local ocorreu devido à possibilidade de chuva nos dois dias do festival, por isso a alteração para o Sallimas Centro de Eventos, localizado na Av. Comendador Pereira Inácio.

Esta alteração fez com que o número de palcos se reduzisse para apenas um. Consequentemente o  line-up também foi reduzido para que o festival se adequasse aos 6 mil km² da nova área. A banda Oingo Boingo Former Members, que se apresentaria no sábado não poderá marcar presença no primeiro Fábrica Festival por motivos pessoais do grupo. Apesar disso, as atrações internacionais como Information Society, Soul Asylum e Snake e as nacionais Pitty, Plebe Rude, Supercombo e Far From Alaska ainda estão confirmadas.

Para mais informações, a organização separou um espaço no site para você tirar todas as suas dúvidas e aproveitar o melhor que o festival pode oferecer!

Texto: Rodrigo Honorato
Imagem: Internet (Divulgação)

É hora de votar! | Caneca Awards 2018 abre período de votação

11/07/2018

Falta pouco mais de um mês para 2018 acabar e é claro que este ano não seria diferente. Isso significa o que? Ta na hora de relembrar como foi o ano de 2018 e votar nxs favoritxs que receberão o prêmio na 2ª edição do Caneca Awards, que acontece no dia 09 de dezembro

Seguindo a mesma linha de divulgação da edição anterior, o evento será realizado como uma secret party. Até o dia do evento, o Caneca soltará algumas dicas através de sua página do Facebook para que o público desvende o local que sediará a premiação mais aguardada do cenário alternativo de Sorocaba e região.

Ao todo serão 20 premiadxs e xs indicadxs estão divididxs em 4 grupos, sendo eles: música, rolê, arte e social. Através da premiação, o Coletivo Caneca buscará evidenciar pessoas e projetos que enalteçam a diversidade dentro do cenário da cidade.

Sem mais delongas.. People, start your enginees and may the best person win!




Texto: Rodrigo Honorato
Imagem: Kiko

DragQueens ganham episódio especial em "Os Simpsons"

11/07/2018

Em sua 30ª temporada, a FOX decidiu trazer mais personagens do cenário LGBT para "Os Simpsons". Duas drags mundialmente conhecidas participarão de um episódio especial do desenho pela primeira vez. No final de outubro, RuPaul postou em seu perfil do Instagram uma imagem de sua personagem na animação, confirmando sua participação.

Além dela, a vencedora da terceira temporada do reality de dragqueens, Raja, também ganhará presença no episódio. Um dia antes em que Mama Ru revelou a notícia de sua participação, Raja Gemini postou também em seu Instagram uma foto de sua personagem.


O episódio, nomeado "Werking Mum", será exibido no dia 18 deste mês. Além das celebridades, dois personagens clássicos também terão papéis de Drag: Marge e Homer Simpson. A FOX divulgou recentemente algumas imagens em que podemos ver Homer usando uma peruca loira, um vestido preto e abrindo espacate em uma passarela bem familiar aos fãs do reality show "RuPaul's Drag Race".



Texto: Rodrigo Honorato
Imagens: FOX/Divulgação

E o meu final feliz? A representatividade lésbica na 7ª arte

11/05/2018

Sair do armário é difícil, nós sabemos. Carregamos nas costas as expectativas de muitas pessoas em nossa volta e temos que lidar com nos entender e tentar compreender o processo de assimilação de quem nos ama. Claro que estou falando das pessoas que se assumem e não recebem nenhum ato de violência como resposta da família que, embora triste, é muito comum e, com certeza, é o pior de todos.

O processo de assimilação é complicado, pois vemos héteros o tempo todo nos livros, nos filmes, nas séries, nas novelas e em qualquer conteúdo que consumimos. E, em um ato de se encontrar, sempre buscamos personagens e personalidades LGBTQIA+ para que tenhamos o mínimo de representação. Acontece que, majoritariamente, eles não têm final feliz..

Nas novelas, os gays são estereotipados como os ‘histéricos’ e sempre amigos de madames, como Crô e Téo Pereira. Se são duas mulheres, por pressão popular, o casal sofre algumas alterações de roteiro. Clara e Marina foram rejeitadas, mas que tiveram final feliz, podendo colocar a história delas como exceção. Em Babilônia, o casal vivido por Nathália Timberg e Fernanda Montenegro, foi hostilizado não só com ofensas homofóbicas e lesbofóbicas, como também de cunho ageista. Atualmente, a novela das 21h, da rede Globo, tem Maura que, no início da trama, se declarava lésbica e agora está apaixonada por um homem.


Falando especificamente de mulheres que amam mulheres na 7ª arte, além de não terminarem juntas, as personagens, muitas vezes, são usadas para satisfazer o prazer masculino, como se o "ser lésbica" fosse fetiche. Um clássico assim é do longa “Azul é a cor mais quente” que, além de não seguir o roteiro dos quadrinhos (que é maravilhoso), estereotipa de todas as formas possíveis o amor entre duas mulheres.

Há diversos roteiros, como “Um quarto em Roma”, “Assunto de Meninas”, “Flores Raras” e “Amor por Direito”, que nos negam um final feliz, mas claro que não poderíamos deixar de lado as histórias que realmente deram certo. “Imagina eu & você” e até mesmo “Carol” (indicado em seis categorias no Oscar), que causou uma dúvida sobre qual teria sido o final do casal. Inclusive, o livro homônimo foi o primeiro que teve um final feliz para um casal de lésbicas, já que sempre uma morria, um homem surgia ou qualquer outra circunstância que pudesse afastá-las, como em “Minhas mães e meu pai”, que uma das mães se envolve sexualmente com o doador do espermatozoide.

No cinema também há uma série de casais que surgem tão rápido que a gente não consegue nem entender. Em “Fome de Viver”, Catherine Deneuve e Susan Sarandon aparecem como casal em dado momento da história.
E então, eu, no auge da minha autodescoberta, pensei: eu vou terminar como Therese e Carol ou como Adele e Emma? Eu vou ou não ter meu final feliz?


A dramaturgia tem um compromisso com a arte e também um compromisso com a representatividade. Há espaço para distopias, ação, fantasias e drama reais. Nós somos reais e olhe onde estamos? Nossa sexualidade não é o problema central da história, não é o empecilho no meio da jornada do herói. Não precisa ser resolvido. É parte de quem somos.

Quando começarmos a pensar assim e cobrar isso, vamos ter, de fato, papéis representativos e reais para que jovens assustadxs e curiosxs que precisam se nortear e se espelhar. Vamos ter mais entendimento e, principalmente, esperança de que teremos nossos finais felizes.

Texto por 
 
Copyright © Coletivo Caneca. OddThemes